quinta-feira, 30 de abril de 2009

El Chapulin Colorado (Chapolin Colorado)

Chapolin Colorado, também conhecido pelos nomes Vermelhinho e Polegar Vermelho no Brasil (El Chapulín Colorado no original, em espanhol), é o personagem principal da série humorística de televisão mexicana homônima. Foi criado e interpretado pelo ator e escritor Roberto Gómez Bolaños.

El Chapulín Colorado foi exibido na televisão mexicana pela primeira vez em 1970, na TV TIM (Televisión Independiente de México), como um quadro do programa Los Supergenios de la Mesa Cuadrada. Deste programa, além de Bolaños, também participavam os atores Rubén Aguirre, María Antonieta de las Nieves e Ramón Valdés. A partir de 1973, o Chapolin passou a ter um programa próprio, já pela Televisa, que perdurou até 1979. De 1980 a 1995, a série fez parte do Programa Chespirito, que possuia vários quadros.

O nome "chapulín" é oriundo de uma espécie de gafanhoto, pertencente ao género Sphenarium, bastante popular no México, sendo utilizada como iguaria.

Exibição no Brasil

Em 1984, Sílvio Santos, proprietário da emissora brasileira SBT, comprou alguns episódios das duas séries, juntamente com algumas novelas da emissora mexicana, e começou a exibi-las ao meio-dia, no programa do Bozo. Foi um sucesso, e logo Chapolin ganhou espaço próprio na programação, exibido diariamente em dois horários, precedendo ao programa Chaves. Deixou de ir ao ar regularmente em 2000, devido à exibição do Horário político, após um período recorde para programas do gênero de 16 anos de exibição praticamente ininterrupta (superado apenas pelo seu co-irmão Chaves, com 18 anos), embora o SBT tenha voltado a exibir episódios esporadicamente em vários momentos desde então. O seriado voltou a ser exibido pela emissora aos sábados desde 12 de Novembro de 2005 onde foram exibidos vários episódios inéditos,e por baixa audiência saiu do ar em 17 de março de 2007 dando espaço para a série norte-americana Eu, a Patroa e as Crianças. No entanto com o retorno do Chapolin (de segunda a sexta-feira), no dia 30 de julho de 2008, o Chapolin com sua exibição conseguiu derrotar o Jornal Hoje que é exibido no mesmo horário)[1]. Sendo que Chapolin ficou com 12 pontos e o Jornal Hoje com 11 pontos numa pesquisa do IBOPE, o programa não é exibido na Antena Parabólica por causa dos informes publicitários da Top Therm e da Polishop, o que causa atualmente uma grande revolta dos telespctadores, sendo transmitido apenas para São Paulo.

Bordões

  • "Eu!" (geralmente logo após o "Oh! E agora, quem poderá me defender?")
  • "Não contavam com minha astúcia!"
  • "Eu acho..." e quando ele vai expor sua opinião alguém o impede de continuar ou ele faz alguma besteira.
  • "Sim, eu vou..." ou "Eu faço..." (ele se usa disso para esquivar-se de fazer algo perigoso)
  • "Já diz o velho e conhecido ditado popular/provérbio/refrão..." e assim ele cita algum provérbio popular de forma totalmente errada, geralmente misturando dois ou mais ditados e após se enrolar ele completa dizendo tortamente "Bom, a idéia é essa!" ou "É por aí assim!".
  • "Suspeitei desde o princípio." (quando faz algo errado e se envergonha de admitir o erro)
  • "Sigam-me os bons!"
  • "Aproveitam-se da minha nobreza!" (quando alguém faz pouco dele)
  • Se ele faz alguma besteira e lhe perguntam se está ferido ele responde cinicamente "Claro que não. Fiz isso intencionalmente para..." inventa alguma desculpa e completa com "Todos os meus movimentos são friamente calculados".
  • "Palma, palma, não priemos cânico!" (uma corruptela de "Calma, calma, não criemos pânico!'")
  • "Silêncio! Silêncio! Minhas Anteninhas de Vinil estão detectando a presença do inimigo! Vou fulminá-lo a golpes de minha Marreta Biônica!"
  • Quando ouve alguma palavra longa ou difícil, Chapolin diz metade da palavra acompanhada de "...o quê?", ao que seu (sua) interlocutor(a) completa a palavra e o herói responde "Nossa!", "Credo!" ou "Puxa!" ("¡Chanfle!", no original - uma interjeição inventada por Chespirito, que, praticamente, todos os seus personagens utilizam, mesmo os secundários ou que aparecem em apenas um episódio).
  • "Era exatamente (isso) o que eu ia dizer!" (quando alguém tem uma idéia melhor que a dele ou quando ele simplesmente não pensaria nada muito útil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário